Tipo de Farinhas - Parte 1


SEUS BENEFÍCIOS:


A farinha de trigo pode ser a mais conhecida e, talvez, a mais utilizada no preparo de muitos pratos, mas versões integrais, de sementes e de frutas estão ganhando espaço no mercado e conquistando o paladar do brasileiro. Além de saudáveis, as farinhas podem se tornar ingredientes importantes para quem tem restrições alimentares ou precisa controlar o colesterol.


TIPOS DE FARINHAS:


A banana-verde tem aparecido em diversas receitas e de muitas maneiras, incluindo a versão da farinha. Ela estimula a flora intestinal, eliminando aquela sensação de inchaço do dia a dia.



A vantagem da farinha amêndoa é que ela contém 35% da recomendação diária de vitamina E, um agente antirradical livre importante para o corpo, além de contar com proteínas e gorduras saudáveis, famosas da castanha. Fica ótima como substituta para empanar frango, peixe, fazer almôndegas, bolos e até pode substituir a farinha branca de panquecas e biscoitos.



A farinha de arroz é amplamente utilizada na culinária para quem tem intolerância ao glúten, pois é uma excelente substituta para a farinha branca e seus derivados. Pode aparecer também na versão integral, tão boa quanto a branca, já que ambas apresentam índice glicêmico bem baixo.


Se você adora o grão, sabe que ele tem inúmeros benefícios para o corpo humano, em todas as suas formas! A farinha não poderia ser diferente, rica em fibras solúveis e também de beta-glucana, substância que auxilia na diminuição de colesterol no sangue.


A farinha de berinjela tem tantos benefícios quanto o legume in natura! Ela tem uma boa quantidade de fibras que, aliadas ao consumo diário de água, ajudam a dar saciedade para o corpo e evita aquela necessidade de comer um docinho


Bem conhecida por seu uso nos pães, a farinha de centeio traz vantagens para a digestão e também para a conversão do açúcar em gordura, que pode ser retardada pelo grão. Bem famosa em receitas integrais, o centeio deve ser usado com parcimônia pelos celíacos, já que pode apresentar traços de glúten



A grande vantagem da farinha de cevada é que ela é repleta de fibras, nutrientes importantes para o bom funcionamento do intestino. Os grãos inteiros podem ser usados em pratos salgados, doces e até mesmo no preparo de pães, mas a farinha fica ótima em biscoitos e panquecas. Para quem tem intolerância ao glúten, não é indicado seu consumo, por ser da mesma família que o trigo.


As sementes de chia já são conhecidas há um tempo por seus inúmeros benefícios na alimentação. São ricas em nutrientes de ação antioxidante, proteínas e bastante fibras, sendo ótimas para preparar pães, bolos, tortas e incluir nas saladas, iogurtes e vitaminas, garantindo uma boa dose de energia para o dia


A mistura curiosa de fibras com gordura, da própria fruta, torna a farinha de coco um ingrediente interessante nas receitas de bolos. Não contém glúten e apresenta muito mais fibras do que a versão em óleo, sendo uma ótima escolha para deixar sua granola caseira ainda mais saudável.

Fonte: Mdemulher.abril.com.br.

Destaques
Arquivos

Blog