Gastrite



A gastrite é a inflamação da mucosa gástrica (estômago). Essa inflamação pode ser causada por medicamentos (aspirina, antiinflamatórios, etc), estresse, fumo, drogas, bebidas alcoólicas, entre outros. Existe a gastrite crônica que é caracterizada histologicamente pela atrofia crônica e progressiva da mucosa gástrica. Já a Úlcera péptica é uma doença de evolução crônica, caracterizada por perda de tecido da mucosa do sistema digestório entrando em contato com a secreção ácida do estômago.

Mais comum do que se pensava anteriormente na grande maioria da população, a gastrite foi alvo de vários estudos científicos ao longo dos anos e os cientistas chegaram à conclusão que alimentação é um fator essencial para amenizar ou agravar ainda mais o quadro clínico e seus sintomas incômodos.

A desnutrição pode ocorrer pela presença de dores, onde ocorre diminuição da ingestão de alimentos. As deficiências maia comuns são de energia, proteína e ferro, entre outros, também pode ocorrer deficiência de vitamina B12 na presença de gastrite crônica. Essa deficiências nutricionais devem ser corrigidas por meio de um planejamento dietético adequado para repor os nutrientes necessários na presença da gastrite.

Alimentos recomendados para o portador de gastrite:

  • Carnes magras desfiadas, picadas, moídas, ensopadas, cozidas, assadas, grelhadas e de preferência brancas (peixe, frango, perú);

  • Purês, batata, mandioquinha, suflês, vegetais cozidos;

  • Sopas de vegetais e carne.

  • Água, chá de frutas e ervas;

  • Frutas não ácidas, gelatina, mingaus;

  • Geleias, mel, margarina light em quantidade moderada;

  • Leite e iogurte desnatado ou light;

  • Ovos cozidos ou poché

  • Pães, biscoitos maisena e água e sal

  • Queijos brancos e ricota;

  • Suco de frutas diluído;

  • Alguns chás que não sejam à base de cafeína, como chá de melissa, camomila, erva-doce, erva-cidreira; leite desnatado e seus derivados como requeijão, iogurte e ricota.

  • Carnes brancas, como peito de frango ou carne bovina magra;

  • Gengibre; Frutas não ácidas como pêssego, damasco, bananas, peras, maçãs;

  • Hortaliças como abobrinha, aipim, abóbora, batata, cenoura, tomate;

  • Legumes cozidos e frutas não ácidas;

  • Leguminosas, como por exemplo, o feijão;

  • Ovos cozidos; peixes como atum, sardinha e salmão;

  • Produtos integrais, como macarrão, arroz, pão e biscoito;

Alimentos a serem evitados:

  • Todos os alimentos que possam causar desconforto gástrico e assim retirá-los da alimentação, entre eles destacam-se:

  • Condimentos (pimenta-do-reino e a vermelha);

  • Álcool e refrigerantes;

  • Feijão e outras leguminosas;

  • Alimentos estimulantes, como café, chá mate, chá preto, chocolate;

  • Temperos industrializados, como caldo de carne, maionese, molho tártaro, extrato ou molho de tomate, molho de soja (shoyo), molho inglês, molho de salada;

  • Frutas ácidas como laranja (a lima é a mais indicada por ser menos ácida), limão, damasco, cereja, morango, kiwi, pêssego e tomate;

  • Linguiça, salsicha , patês, salame, mortadela, presunto, bacon, carne de porco, carnes gordas, alimentos enlatados e em conserva;

  • Alimentos gordurosos em geral;

  • Doces concentrados (goiabada, marmelada, doce de leite, cocada, pé-de-moleque, geléia, compotas)

  • Goma de mascar.

Destaques
Arquivos

Blog