Alergia X Intolerância


A principal diferença entre alergia e intolerância alimentar é o tipo de resposta que o organismo tem quando está em contato com o alimento.

Na alergia há uma resposta imunológica imediata, isto é, o organismo cria anticorpos como se o alimento fosse um agente agressor e por isso os sintomas são generalizados. Já na intolerância alimentar o alimento não é digerido corretamente e, dessa forma, os sintomas surgem principalmente no sistema gastrointestinal.

Diversos sintomas (cutâneos, respiratórios, cardiovasculares e gastrintestinais) podem ocorrer durante uma reação alérgica, porém as mais freqüentes são as cutâneas e respiratórias. Em casos mais graves ocorre anafilaxia, uma resposta aguda a ingestão de um alimento, que pode incluir dor abdominal, náusea, vômitos, cianose (extremidades arroxeadas), queda na pressão sangüínea, dor torácica, urticária, diarréia, choque e morte, caso o paciente não seja socorrido a tempo.

Os alimentos mais relacionados à alergia alimentar são o leite de vaca (principalmente quando utilizado precocemente como substituto do leite materno), peixe, amendoim, nozes, soja entre outros, entretanto, qualquer alimento rico em proteínas pode vir a provocar alergia alimentar.

A intolerância alimentar é muito mais frequente e pode afetar qualquer indivíduo sem história familiar, enquanto a alergia alimentar geralmente é um problema mais raro e hereditário, surgindo em vários membros da mesma família.

Tanto na alergia alimentar como na intolerância alimentar o tratamento consiste em retirar da alimentação os alimentos e todas as receitas que são preparadas com os alimentos que causam os sintomas.

Os sintomas apresentados normalmente envolvem vômitos, náuseas, dores abdominais. A intolerância pode causar ainda a depressão, acne ou outras alterações dermatológicas, prisão de ventre, diarréia, ganho de peso, síndrome do intestino irritável.

Em adultos, a alergia alimentar pode surgir depois de um tratamento prolongado de antibióticos ou estresse, que podem prejudicar o sistema imunológico.

Muitas pessoas descobrem que são alérgicos a alimentos quando percebem que fazem dieta e não perdem peso. No cardápio diário, fazem várias refeições incluindo leite, queijo, iogurte ou outros alimentos alergênicos.

Esses alimentos podem aumentar a permeabilidade do intestino em pessoas suscetíveis, favorecendo a passagem do lúmen intestinal para a corrente sanguínea de macromoléculas que podem ser entendidas pelo sistema imunitário como superantígenos e, posteriormente, podem ser a etiologia de alergias e doenças auto-imunes. A penetração desses alimentos mal digeridos pode ainda dificultar o mecanismo de detoxificação do fígado, levando à fadiga e dificultando a perda de peso.

Destaques
Arquivos

Blog