Como adoçar seu cafezinho


É fato comprovado que o consumo excessivo de açúcar é prejudicial à saúde, devendo ser evitado em prol de uma alimentação saudável. No entanto, o uso de adoçantes em excesso também não é o indicado.

A única exceção é o açúcar refinado (o açúcar branco que vemos no dia a dia), que é agradável ao paladar, mas não carrega quantidades significativas de nutrientes, recebe aditivos químicos no seu processo de industrialização e também favorece várias doenças, como diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares, bem como o envelhecimento precoce!

Você pode optar por:

* Açúcar light: é uma mistura do açúcar comum (sacarose) com adoçantes (sucralose, ciclamato ou sacarina). Seu valor calórico não é tão baixo em comparação ao dos adoçantes. O seu consumo é contra indicado para indivíduos diabéticos.

* Açúcar mascavo: não passa pelos tratamentos químicos como o branco, mantendo seus minerais, mas continua sendo calórico.

* Açúcar demerara: bem semelhante ao açúcar mascavo, não recebe aditivos químicos, mas é levemente refinado.

* Açúcar orgânico: é cultivado sem aditivos químicos, por isso é melhor que o refinado. No entanto, também possui alto índice glicêmico e não deve ser consumido em excesso.

* Açúcar de coco: contém vários nutrientes, como ferro, zinco, cálcio e potássio, além de alguns ácidos graxos de cadeia curta, polifenóis e antioxidantes, que também podem fornecer alguns benefícios para a saúde. Tem um índice glicêmico mais baixo do que o açúcar comum, mas também deve ser usado com parcimônia.

* Sucralose: é elaborada a partir da modificação da molécula do açúcar. Apesar de não conter nutrientes, ela não tem os efeitos nocivos do açúcar, já que não altera a taxa glicêmica. Os adoçantes de mesa feitos à base de sucralose possuem poder adoçante 600 vezes maior que o do açúcar, têm sabor mais agradável que muitos e podem ser utilizados em preparações quentes e frias.

* Adoçantes feitos à base de stévia: são extraídos da folha da Stevia rebaudiana, que é de origem natural e não causa qualquer alteração na glicemia. Tem um sabor um pouco amargo.

* Mel: é constituído por frutose e glicose, é fonte de carboidratos, vitaminas do complexo B e minerais. Também é conhecido pelas suas ações antifúngica e bactericida, mas possui elevado valor calórico, portanto não deve ser consumido em grande quantidade.

Destaques
Arquivos

Blog